Fitomineração é a solução (?)

Fitomineração é a solução (?)


Pesquisador polonês Krzysztof Gutfranski investiga a extração do ouro mineiro a partir do plantio de mostarda

por Daniel Toledo




Em sua segunda passagem pelo JA.CA, o artista e pesquisador polonês Krzysztof Gutfranski dá um continuidade a uma investigação tão irônica quanto ambiciosa: extrair o famigerado ouro do solo mineiro a partir do plantio e da colheita de plantas ordinárias como couve e mostarda.

Nascido em um país de grande tradição camponesa, onde – em contraste ao contexto brasileiro – se verifica uma relação equilibrada entre a sociedade humana e os recursos naturais, Krzysztof esclarece que, apesar da fachada inicialmente ambientalista, a ideia de fitomineração é permeada de contradições que rapidamente se revelam.

“De fato, trata-se de um trabalho com vários níveis de ironia. O estado de Minas Gerais é considerado o segundo eldorado do mundo, depois da Bolívia, e tanto lá quanto aqui a atividade mineradora sempre esteve relacionada a muitas pessoas sendo removidas de seus espaços de vida para que outras poucas fossem realmente beneficiadas”, contextualiza o artista.

“Mesmo que o fundamento da fitomineração em alguns momentos se aproxime de técnicas utilizadas para a limpeza de solos contaminados, como o que se fez em Fukushima, por exemplo, o que se propõe neste projeto é um procedimento bastante diferente”, ressalta.

Faça você mesmo. Com ares de utopia e ficção científica, a ação proposta por Krzysztof prevê o plantio de sementes de mostarda em amostras de solo retiradas de diferentes pontos do bairro Jardim Canadá – incluindo áreas bastantes próximas à região da mineração.

“Depois de plantar essas sementes, aguardamos cinco semanas e fazemos a colheita. Retiradas com raiz e tudo, as plantas são expostas ao sol até que sequem completamente. Em seguida, são queimadas e postas em contato com o ácido cítrico, uma substância que dissolve qualquer coisa, exceto o ouro”, explica o pesquisador, sem muitos rodeios.

Nas entrelinhas do procedimento, destaca o artista, percebe-se certa obsessão pela ideia de enriquecimento fácil por meio da extração mineral, deixando em segundo plano uma visão mais abrangente do processo, a partir da qual se poderia questionar, por exemplo, o excessivo dispêndio de recursos naturais e humanos para a concretização de suas ambições. “Constitui-se, aí, mais um ponto de ironia do trabalho, dessa vez em relação a povos e instituições europeias que historicamente vêm à América em busca de ouro e riqueza”, observa Krzysztof.

Não por acaso, então, o trabalho a ser realizado pelo artista contará com uma campanha de divulgação de moldes bastante populares, apresentando a fitomineração como uma espécie de “negócio do futuro”. “Entendo que uma das forças do projeto é justamente trabalhar com a imaginação do público, estimulando essa ideia de mudar de vida sem muito esforço. A partir de um olhar mais atento, contudo, percebemos essa ideia é um tanto estranha, muito auto-centrada e repleta de contradições”, defende.


Krzysztof Gutfranski fica em residência no JA.CA até o dia 14 de agosto. Acompanhe novidades e eventos relacionados a este programa aqui no site e pela nossa página do Facebook.



Posts Relacionados

Jardim Canadá
Centro de Arte e Tecnologia

Rua Vitória, 886

34000-000 . Nova Lima . MG

+55 31 3097 2322

info@jaca.center