Dispositivo Móvel: Resultado da Seleção

Dispositivo Móvel: Resultado da Seleção


No início de fevereiro o comitê de seleção se reuniu em São Paulo para analisar os projetos enviados




O JA.CA – Centro de Arte e Tecnologia têm o prazer de anunciar o resultado da convocatória para o Programa de
Residências 2015 para a realização de ações de ocupação e circulação do Dispositivo Móvel do JA.CA, iniciativa que integra o Rumos Itaú Cultural 2013-2014.

Foram selecionados os seguintes proponentes:

Ciclo 1 (23 de março a 22 de maio de 2015)

  • Ana Luisa Lima (Recife/PE)
  • Hugo Richard (Rio de Janeiro / RJ)
  • Vitor Lagoeiro, como representante do coletivo Micropolis (Belo Horizonte / MG)

Ciclo 2 (15 de junho a 15 de agosto de 2015)

  • Denise Alves (São Paulo / SP)
  • Krzysztof Gutfranski (Polônia)
  • Warlei Desali em colaboração com Manuel Carvalho (Belo Horizonte / MG)

Para a seleção das propostas, o júri baseou-se nos critérios anunciados pelo edital e em critérios complementares, sendo eles: originalidade e coerência do projeto; trajetória artística do candidato; indicação de possibilidades de aplicação de materiais de reaproveitamento e/ou de técnicas de baixo custo; capacidade de disseminação e replicação da proposta em outros contextos; abertura para a interação do artista com o JA.CA e a comunidade local; clareza e consistência sobre o processo de investigação e experimentação a ser desenvolvido durante a residência; e, possibilidades de diálogos entre projetos apresentados para o mesmo ciclo.

Integraram o comitê de seleção profissionais convidados com reconhecida trajetória de pesquisa e experimentação em Arte Contemporânea, Arquitetura e Produção Cultural e representantes das instituições organizadora e patrocinadora: BETO SHWAFATY, FABÍOLA MENDONÇA, GUILHERME WISNIK, VALÉRIA TOLOI e FRANCISCA CAPORALI.


BETO SHWAFATY Artista e pesquisador, com mestrado em Artes Visuais e Estudos Curatoriais pela Nuova Accademia di Belle Arti (Milão, 2008/10). Envolvido com práticas coletivas, curatoriais e espaciais desde o início dos anos 2000, desenvolvendo uma prática artística baseada em pesquisas sobre espaços, histórias e visualidades, com a qual procura conectar formalmente e conceitualmente questões políticas, sociais e culturais convergentes ao campo da arte. Acompanhou o grupo de Simon Starling na Staedelschule (Frankfurt, 2010/11) e recentemente participou da 33º Panorama da Arte Brasileira, 9ª Bienal do Mercosul e 10ª Bienal de Arquitetura de São Paulo, CCSP.

FABÍOLA MENDONÇA Mestra em Arquitetura e Urbanismo pela FAU/USP, pós-graduada em Arte Contemporânea Atualização Crítica pela PUC/MG e Graduação em Artes Visuais pela EBA/UFMG. Foi Diretora de Programação e Gerente de Artes Visuais na Fundação Clóvis Salgado (2011/14) e coordenadora de artes visuais no Museu de Arte da Pampulha (2007/10). Realizou a curadoria da exposição Quasepoema–Cartas e outras escrituras drummondianas, a curadoria educativa da exposição Pedrosa no Baile – Centro de Cultura Casa do Baile (Belo Horizonte / 2010) e da exposição Bossa 50 – Radio Eldorado, Pavilhão da Fundação Bienal de São Paulo (2008).

GUILHERME WISNIK Professor na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. É autor de livros como Lucio Costa (Cosac Naify, 2001), Caetano Veloso (Publifolha, 2005) e Estado crítico: à deriva nas cidades (Publifolha, 2009). Editou o volume 54 da revista espanhola 2G (2010) sobre a obra de Vilanova Artigas, e publicou ensaios em livros como Brazil’s Modern Architecture (Phaidon, 2004), Álvaro Siza modern redux (Hatje Cantz, 2008) e O desejo da forma (Berlin Akademie der Künste, 2010). É membro da APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte, da LASA – Latin American Studies Association, e Vice-Diretor do Centro Universitário Maria Antônia (USP). Crítico de arte e arquitetura, foi curador do projeto de Arte Pública Margem (Itaú Cultural, 2008-10), das exposições Cildo Meireles: rio oir (Itaú Cultural, 2011) e Paulo Mendes da Rocha: a natureza como projeto (Museu Vale, 2012). Foi o Curador Geral da 10ª Bienal de Arquitetura de São Paulo (2013).

VALÉRIA TOLOI É formada em Arquitetura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Trabalhou em Conservação de Acervo no Museu de Arte de Moderna de São Paulo (1997 a 2001) e, desde 2002, atua na coordenação de projetos em artes visuais para instituições como Instituto Itaú Cultural e Centro Cultural de São Paulo. Atualmente, é gerente do Núcleo de Educação e Relacionamento do Itaú Cultural. Integrou a comissão de seleção do Rumos Itaú Cultural 2013-2014.

FRANCISCA CAPORALI Uma das fundadoras do JA.CA – Centro de Arte e Tecnologia, onde, desde 2010, exerce as funções de Diretora e de Coordenadora Artística. Desde 2012 é professora de Crítica de Arte Contemporânea e Laboratório de Imagem e de Som da Escola Guignard – UEMG. Foi professora convidada da Escola de Arquitetura da UFMG, disciplina Socioambiental (2011/13). Graduada em Comunicação Social pela UFMG (2002), concluiu Máster em Arte, pelo MECAD / ESDi (Barcelona, 2004) e em Fine Arts, pelo Hunter College de Nova Iorque (2010). Participou de várias residências como artista e gestora, além de ter organizado diversas exposições e eventos, destacando-se as duas edições do Noite Branca no Parque (Belo Horizonte, 2012 e 2014).

Jardim Canadá
Centro de Arte e Tecnologia

Rua Vitória, 886

34000-000 . Nova Lima . MG

+55 31 3097 2322

info@jaca.center